domingo, 10 de outubro de 2010

Paulo Bento e a Selecção Nacional

Depois do jogo com a Dinamarca percebeu-se a história. A verdade é que os jogadores agoram gostam de jogar futebol. E são excepcionais! A alegria da improvisação regressou, a fome de golos voltou, a tristeza foi-se embora. Queirós até tem um currículo mais rico do que de Paulo Bento. Mas a sua racionalidade excessiva, e por isso medrosa, retira o encanto que resulta do génio criador dos atletas que teve à sua disposição e desperdiçou sem proveito nem para o corpo nem para a alma. Não percebe a alegria da criação. O plano de jogo, à maneira da planificação soviética, acima de qualquer individualidade. O erro e a diferença entre grandes treinadores e treinadores. A Federação pagou caro o erro. Um erro demasiado crasso para que fique tudo na mesma. E agora é ganhar jogos, pontuar, e chegarmos onde merecemos em termos de futebol. Aqui, de facto, não estamos na cauda da Europa.

3 comentários:

  1. Mesmo tratando-se de futebol... infelizmente duvido!

    ResponderEliminar
  2. SE achar interessante pode linkar automaticamente os seus posts a este novo microblogue - PNETroller

    http://www.PNETroller.com

    Cumprimentos

    Vítor Coelho da Silva

    ResponderEliminar
  3. Caro Moita Flores,

    Importava-se de aguardar mais um tempinho, - talvez o amigável com a Espanha - para depois se pronunciar sobre a "nova selecção"?

    Vejo muito boa gente a elogiar uma coisa que não o merece ser. Os jogos que foram ganhos nada provam. O de ontem foi miserável de mais. Já com a Dinamarca, só mesmo o facto dessa equipa estar em perfeita baixa de forma resultou na vitória portuguesa.

    A nossa selecção não provou nada. Ronaldo marcou nos dois jogos, foi o que marcou a diferença da época do Queiroz.

    Pepe foi algo deselegante com Queiroz , a quem muito deve. Queiroz cometeu um "erro" para querer ser justo e atencioso para com a lesão de Pepe. Foi à Àfrica do Sul "de favor". Não devia ter criticado hoje Queiroz.

    Quanto à selecção , tem um guarda-redes em má forma e não percebi ser Beto o suplente na Islândia.
    A estatura de Bruno Alves parece que foi ignorada frente ao nº 9 islandês. Nos cantos andámos a apanhar bonés.

    No meio campo falta-nos um patrão e bom trinco.

    Na frente Hugo Almeida não dá boa articulação com os extremos. Postiga é realmente o melhor porquie arrasta os centrais consigo e deixa abertas para Nani, Ronaldo, Coentrão e Meireles.

    Moutinho ontem não fez nada. Não tinha lugar contra os islandeses. Manuel Fernandes seria bem melhor e senhor de um bom remate de longe, para aquele guarda-redes tinha sido melhor.

    Tudo isto para resumir que aquela selecção está muito fraquinha e sem fio de jogo. Valeu a inspiração de Nani e Ronaldo. Mais nada. É pouco!

    ResponderEliminar