terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Salvador em sangue..


Uma semana de greve da Polícia e numa das mais fabulosas cidades do mundo a segurança faliu. Mais de 90 assassinatos para além de uma multidão de outros crimes. A cidade dos cantores e do poetas, da pintura e da capoeira. A cidade dos Capitães da Areia. Do Jorge Amado. De Castro Alves. De Bethânia e Gal Costa. De Caetano Veloso e Gilberto Gil. Da igreja se S. Francisco e do padre António Vieira. Do Senhor do Bonfim e do Pelourinho. A cidade profusa de côres, de alegria, referência poderosa de Portugal e de África, a cidade de todas as côres ficou por uma semana nas mãos de bandidos. E dói para quem ama os sinais daquelas pedras, daqueles sons, daqueles cheiros brasileiros feito dos cheiros de muitas gentes. Das moquecas e dos acarajés. Da profusão íconográfica do sagrado e do profano. Terra de Yemanjá e do Candomblé. Perfumada com letras e palavras do que de melhor o Brasil produziu em português. Uma das cidades do meu coração. Estou ferido. Esses bandidos feriram esse pedaço da minha alma.

Sem comentários:

Enviar um comentário