segunda-feira, 19 de março de 2012

Dia do Pai: A S. José, ao meu pai, ao pai do meu pai...


Hoje Santarem vive o seu feriado municipal. No dia do Pai.E não posso deixar de evocar o meu pai, o pai do meu pai - o meu avô Francisco -, o pai da minha mãe, o meu avô António e neles, todos os pais, que nos ensinaram a Vida e a fazer dela uma caminhada para a paz, para a fraternidade, para a tolerância. Queria saudar os pais de Santarém, que século após século, pedra a pedra, construíram o sentido colectivo da imortalidade; que dia a dia, hora a hora, tiveram e têm os filhos como horizonte eterno.
Hoje é o dia do Pai.Um dia como qualquer outro para partilhar afectos. Um dia especial para os celebrar. E para agradecer. Obrigado, pai. Hoje que estás já velhote e paradoxalmente és mais meu filho do que pai quero dizer-te que aprendi contigo o valor do trabalho, da dedicação a causas, o valor da humildade perante os grandes desafios da vida. E a não ter medo. A saber que a coragem não é um acto mas uma potência que nos habita. E a desafiar o futuro. E, hoje, grande velhote, meu pai eterno, deixo-te este abraço de amor e gratidão porque foi na tua decência que aprendi o valor da decência e amar os outros como se nossos fossem. E a firmeza. De carácter e de determinação. E a olhar o longe e senti-lo tão pequeno que cabe no nosso abraço. Um bom dia do pai para ti. Um bom dia do pai para todos os pais. E para as mães sem as quais os pais não fazem sentido. E para os seus filhos, a síntese maior do amor perfeito.

Sem comentários:

Enviar um comentário