domingo, 27 de fevereiro de 2011

A Cidade Judiciária de Santarém

Esta segunda feira, dia 28 de Feveriro, vai á sessão da Câmara Municipal de Santarém, o protocolo a assinar entre a autarquia e o Ministério da Justiça que formaliza e inicia o arranque da futura Cidade Judiciária, nos terrenos da EPC - Escola Prática do Conhecimento. O arranque de quatro tribunais, dois dos quais são de competência nacional, e cuja actividade vai fortalecer o prestígio de Santarém e reforçar o desenvolvimento sustentado do concelho, da região e do país.E com eles, e junto deles, nascer uma nova centralidade administrativa que acolherá mais de mil postos de trabalho.
Depois do árduo trabalho da negociação, começa o alegre trabalho da construção. Eu sei, aprendi, que podemos construir os sonhos. Dar-lhes forma, corpo e alma. E de facto, dificil é passarmos do sonho à realidade. Obriga à persistência, á resistência, a desistir de não desistir, à negociação, à renegociação, a palavras delicadas, a palavras rijas, a dias de exaustão por nos sentirmos vencidos, a dias de esperança por percebermos que a porta outra vez está entreaberta para passarmos do sonho à realidade. Pouco importam esses dias. Pouco importam esse cansaço, o sofrimento clandestino, os silêncios imperativos, quando o combate não se conforma com derrotas. E chegámos aqui. Gratos ao Governo por ter reconhecido o papel estratégico de Santarém, gratos a todos aqueles que fomos encontrando, concordando, discordando, negociando, discutindo e gratos, mas tão gratos áquela meia dúzia de funcionários da nossa autarquia que quando foi necessário, não dormiu, não comeu, fez e refez, sempre entusiasmados, sabendo, porque confiaram na minha crença, que o sonho comanda a vida. Amanhã é mais um dia grande na vida e história de Santarém.  Sobretudo para o futuro de Santarém. Para o seu crescimento e riqueza.Para o seu engrandecimento e majestade. E sei, porque o coração e a cabeça me dizem que devo saber, que neste tempo tão difícil e tão ruim, só grandes cidades conseguem resistir à força das crises que nos invadem. Assim: resistindo. E trabalhando. E servindo com a alegria do desprendimento. Santarém eterna, ergue-se do chão dos seus mortos e dos seus heróis que lhe deram sentido, para os honrar. E dia 28 dará mais um passo para que a História a proclame livre, firme, desafiadora, vaidosa e bela a namoraro futuro. Viva Santarém!

2 comentários:

  1. Louvo a criação de mil postos de trabalho em Santarém.
    Nos dias que correm, soa de forma quase estranha... A confirmar-se, é muito bom para Santarém, para além do prestígio no meio Judiciário!

    ResponderEliminar
  2. Que comentários se poderão fazer?
    - Só um grande Homem como Francisco Moita Flores poderia fazer uma Grande Cidade como Santarém!

    ResponderEliminar