segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Investimento, Cavalos e Futuro em Santarém


Passámos de um tempo em que se desprezava a despesa e o então Governo anunciava investimentos, atrás de investimentos, para o novo tempo que  a moda é falar no corte da despesa, sendo a palavra investimento quase crime, banida, escorraçada do lugar comum da política. E a verdade é que sem corte nas despesas o País entra em falência e se não investirmos o mesmo País não gera riqueza para criar emprego e pagar dívidas. É a procura deste ponto de equilíbrio que nos fará dobrar o Cabo das Tormentas deste verão tão cheio de inverno, do futuro tão cinzento que precisa de pelo menos um raio de sol.
Há cerca de um ano que trabalhamos, em Santarém, com este propósito no olhar, negociando com parceiros brasileiros investimentos e produção de riqueza que a depauperada economia portuguesa e escalabitana não consegue. Depois de várias visitas de criadores de cavalos e de equipas de técnicos de 'haras' (unidades de produção e criação de cavalos) que fizeram o estudo da região, depois das negociações com o Jockey Clube de São Paulo (uma das unidades equestres mais prestigiadas do mundo) a Câmara de Santarém assinou com esta agremiação um protocolo de cooperação que cria, em Santarém, uma sucursal do Jockey Clube. É um passo extraordinário para o futuro dos campos e da indústria cavalar na região, criando mais emprego, gerando maior produção e riqueza. O Brasil é, hoje, uma das maiores potenciais mundiais neste domínio e interessa-lhes o mercado europeu. Santarém é históricamente uma região associada ao cavalo (somos o distrito como mais cavalos a nível nacional) e precisa deste incentivo para reanimar uma economia rurural há muito tempo deprimida. Valeu a pena o esforço e a intensidade do trabalho desenvolvido pelos nossos técnicos com os técnicos brasileiros. Mas não podia deixar de sublinhar o entusiasmo do Governador Dr. Luis Fleury, a sua paixão por Portugal, e o seu empenho para que o trabalho desenvolvido pelas duas partes culminasse na assinatura deste documento de trabalho para o futuro. Também queria agradecer o interesse do senhor Consul Geral de Portugal em S.Paulo cuja disponibilidade e empenho foi um precioso alento.E um abraço especial a todos aqueles que, aqui e no Brasil, estão a esforçar-se para que esta caminhada seja um sucesso. São investimentos que ultrapassam os duzentos milhões de euros e que vão gerar perto de mil postos de trabalho nos campos e nas unidades de investigação e treino. E uma alavanca de extraordinária importância para que Santarém aprofunde a sua modernização e competitividade. É um orgulho servir com gente assim. Viva Santarém!

Sem comentários:

Enviar um comentário