terça-feira, 8 de maio de 2012

Quando Partir não é Dizer Adeus



Para aceder a minha página de facebook, escreve www.facebook/moitaflores e clique em 'Gosto'

Quando se aproxima a Partida, e há lágrimas no coração (pois o coração também chora de saudade) decidi dar testemunho da minha obra pública à frente dos destinos de Santarém ao longo destes sete anos que estou a lançar na minha página de facebook com endereço referido
www.facebook/moitaflores e clique em 'Gosto'. Não se vive uma cidade, um concelho, tanta gente com uma paixão tão infinita sem que uma centelha de rija saudade não nos ilumine o coração.
Quando partir, levo o que trouxe: dois caixotes com livros, a minha música e tantas experiências que deram sentido à vida e permitiu a dádiva sem esperar receber que S. Francisco de Assis nos ensinou. Dei tu. A minha inteligência, a minha capacidade de influência, o meu afecto incondicional. Amei até ao tutano dos ossos todos os projectos que construímos para que Santarém, como então se dizia quando cheguei, ficasse no mapa e fossem ao entregue aos jovens que daqui partiam. Está no mapa. Os jovens enchem nos jardins remodelados as nossas noites e os mais novos ganharam escolas e espaços públicos para serem mais felizes.
Não sei como poderei dizer adeus a tanta gente que tenho no coração um adeus que não esteja emrgado pela emoção. Nem sei quais as palavras para dizer adeus a quem amamos. Gerir uma autarquia tem que ser mais gerir caminhos para um futuro mais seguro, ainda que esta crise nos levante dúvidas sobre a segurança. Mas é preciso resistir. Entre esta página e a página do facebook visitam-me todos os dias mais de vinte mil pessoas. Muitos deles amigos, Vou aqui deixando um abraço a cada um, dizendo-vos até breve e até sempre. Mas também sei que uma fotografia vale mil palavras, e quando as palavras não prestam, ditadas pela cegueira, pelo ódio ou pelo ressabiamento, vale todas as palavras inventadas.
Por isso, não me despeço. Vou-me despedindo. E no facebook  www.facebook.com/moitaflores e clique em 'Gosto' estou a deixar fotografias/testemunhos que são memória dos dias partilhados, dos nossos encontros, dos nossos silêncios, das nossas vitórias, que uma equipa de combate entregou a Santarém, capital da Liberdade.
Sei que não podemos agradar a todos. E muitos se zangaram. Umas vezes justamente, Muitas vezes injustamente. Sei que alguns se recusam a ver a mudança que a cidade sofreu. A Vida cega-os e a ausência de tolerância e cultura cívica faz o resto. Mas sei por onde passo que é um mar de olhar amigo que vou cruzando porque nos entedemos e, juntos trabalhámos pelos nossos filhos. De todos levou saudades. Ao longo da página da facebook estou a colocar testemunhos. Fotografias onde muitas vezes aparece o 'antes' e os 'depois'. Assim como uma herança de paixão pelo belo e o bom que construímos. Convido-vos, pois, a viajar por estes dias, por essas paginas que são da nossa vida em comum, que partilhámos febrilmente ao longo de sete anos. Já vai grande a exposição. Irá ser maior.
Nunca tive da Política a ideia de que aqui se constrói o Caminho, a Verdade e a Vida. É um dominío que só pertence a Deus. Os Homens, o autênticos, que não se vendem pelo biblico prato de lentilhas, sabem que todos os dias erramos. E peço-vos desculpa por aqueles que cometi. E, sobretudo, preciso que saibam que este caminho andando, tem a confiança da História, e como repeti muitas vezes, regresso aos filhos e aos meus netos com o doce sabor de quem lhes honrei a memória do avô. Que os posso olhar com a tranquilidade do esforço, do trabalho e do sofrimento necessário para entregar a todos os filhos de todos os scalabitanos e a todos os netos um caminho pelo qual os que mais amo sabem andar com segurança.Sei que olharão Santarém e sabem que podem orgulhar do pai e do avô e de todos aqueles que com ele apostaram no futuro.
Vamos dizendo adeus aos poucos, até à despedida final. Até lá, contando nas páginas do www.facebook.com/moitaflores e clicando em 'Gosto' (para aceder à página) os caminhos que andámos juntos durante estes últimos sete anos. Bem hajam! Rerito-me devagar e abro a porta aos mais novos. Na verdade, é a eles que pertence o futuro. Um abraço comovido a todos! 

6 comentários:

  1. Tal como muitos outros, aportei a Santarém na década de sessenta e por cá fiquei. Adoptei esta cdade que também a mim adoptou. Apesar de imigrante, sempre denunciei o atraso a que a cidade durante anos foi votada, com a consequente subalternização para as suas congéneres vizinhas.
    Sou o primeiro a reconhecer que com a sua eleição, foi possível verificar uma mudança considerável em todo o município e muito em particular na cidade. Muitas decisões e iniciativas naturalmente não estarei de acordo, mas o saldo final é francamente positivo.
    Nesta hora de despedida (s despedidas são sempre tristes) gostava de lhe dirigir um sentimento de profundo reconhecimento por tudo o que fez por esta cidade e desejar-lhe as maiores felicidades pessoais e profissionais e já agora, se tiver a tentação pela câmara de Sintra, olhe que pode ser um presente envenenado.
    Aceite um abraço deste se municipe.
    José Albano Silva

    ResponderEliminar
  2. Meu caro, é uma tristeza enorme vê-lo partir da minha linda cidade. Quero agradecer-lhe por tudo o que fez por ela, pois é com um orgulho enorme que vejo as mudanças registadas nestes últimos anos.
    Apesar de não nos conhecermos sinto um grande afecto por si, pois a minha linda mulher é de Moura, essa outra bela cidade e que o viu nascer.
    Um grande abraço e enormes felicidades!

    Nuno Miguel Nunes

    ResponderEliminar
  3. Sr. Moita,
    Agrada-me a sua despedida. Da minha parte não deixa saudades, apenas muitas dívidas.

    ResponderEliminar
  4. Na minha página/blogue aceito críticas. Não aceito insultos. Muito menos de quem fala por ódio e outras razões inexplicáveis á luz da delicadeza e da tolerancia. Vi-me obrigado a cortar a mensagem de um tipo, anónimo, que aqui veio destilar veneno e ignorancia profunda. E quando a ignorãncia é voluntária e maldosa, a coisa é pior.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu AMIGO.A sua capacidade, o seu dom de nos fazer sentir o que escreve, impediu-me de ler de uma só vez esta sua publicação .Não é hora do adeus.Não gosto dessa palavra.Nunca gostei. Aliás só digo adeus quando o sinto como definitivo. Prefiro o até já,o até logo,o até sempre.Os seus mandatos deixam a Santarém um legado ímpar. Temos obra, O Convento de S.Francisco, os Agrupamentos Escolares, as Cantinas, a melhoria das instalações escolares, as Etares, o Jardim da Liberdade, o lugar de honra a Salgueiro Maia, herói da nossa liberdade, as melhorias nas Freguesias (algumas das quais só queriam obra e estavam-se nas "tintas" para a dívida), os espetáculos, as festas da Cidade (com patricionadores que suportaram os custos), a mobilidade, sei lá, tanta, tanta coisa em tão pouco tempo.É óbvio que fez também "mossa" aqueles que anseiam pelo protagonismo, pelos seus momentezinhos de glória. A bitola ficou alta, muito alta. Talvez por isso encontrem na dívida o bode expiatório sobre o qual recai o julgamento dos seus mandatos. Alguns ( sei lá quantos..) até estarão sem capacidade para fazer às suas dívidas pessoais, mas falam como que se a crise apenas os tivesse afetado a eles. Esquecem-se de um simples pormenor. Se os seus Executivos não tivessem sabido resistir à tentação de transformar o espaço da EPC em mais um mar de betão, a CMS não só não teria dívidas como também teria dinheiro de sobra. Mas a história, o respeito pela memória dos nossos antepassados falou mais alto e hoje temos a Escola Prática do Conhecimento. Os meus filhos agradecem e têm o orgulho do pai poder ter trabalhado ao seu lado.À minha neta direi um dia com vaidade que trabalhei consigo, o homem que mudou Santarém. A si digo-lhe de coração, que valeu a pena ter vivido até aqui para o conhecer e partilhar a sua amizade. De forma gratuita. Nunca lhe pedi nada, nunca o utilizei.Tive um filho e uma nora desempregados até há pouco tempo, para quem nunca nada pedi, nem utilizei a minha influência para lhes dar emprego. Porque, tal como o Senhor tento servir o melhor que posso e sei. Obrigado AMIGO. Estou incondicionalmente disponível para o que de mim precisar e esteja onde estiver, estarei a torcer por si. O País continua a precisar, mais que nunca de pessoas honestas, humildes e com espirito vencedor. Até já

      Eliminar
  5. MEU CARO VIZINHO TODOS SABEMOS QUE AINDA NAO APARECEU O ILUMINADO QUE TENHA FEITO SÓ COISAS QUE AGRADEM A TODOS. COMO VOCE DIZ, AS COISAS BOAS QUE FEZ, TAMBEM PEDE DESCULPAS PELOS ERROS, MAS O SALDO E SOBEJAMENTE POSITIVO SÓ NÃO VÊ, QUEM NÃO QUER VER

    ResponderEliminar