quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Novo Conservatório de Música de Santarem


O Conservatório de Música de Santarém tem um longo e prestigiado passado. Nasceu mal instalado e, embora nunca tivesse deixado de produzir bons músicos, cresceu torto, metendo água pelos telhados, uma espécie de colmeia, que produzindo mel, apertava em claustrofobia músicos, professores, alunos. Apenas a música se soltava livre e encantatória. Durante quase duas décadas não houve autoridade local e nacional que não reconhecesse a necessidade de entregar ao Conservatório um fato decente. Mas sempre a promessa saía adiada. Ou eram as novas instalações ou era o equipamento ou era a falta de dinheiro ou a vontade política, muito portuguesa, de reclamar, de mostrar indignação, protestar mas sempre cómodamente instalados na mesa do café, na assembleia municipal ou em qualquer sede partidária de maior radicalismo indignado. Por vezes, no meio desta crise de valores, não se consegue conter um sorriso perante tão veementes opiniões...confortávelmente instaladas. No fundo, no fundo, julgo que este adiamento sucessivo se deveu a uma única razão: a esmagadora maioria dos protestadores, intencionados, motivados, crentes e descrentes não gosta de música. Bem sei o que oiço e leio quando a música escorre por Santarém. Não gosta, pronto! Não gosta dos mistérios das pautas, da organização de notas que esvoaçam e não se conseguem meter no bolso, embora com muitas palmadinhas nas costas, o Conservatório que se governasse,os professores que aguentassem, os alunos que se esforçassem, mas que tinham muita pena, tal e tal, e como sempre a culpa era da Câmara.
Devo confessar que recebi a autarquia, quando fomos eleitos. sem sentir qualquer culpa. Mas gostando de música, uma das paixões mais intensas que determinam a minha vida. E avançámos. Com muitas dificuldades é certo. Os projectos de som eram complexos e sofisticados. Era preciso arrumar espaço e criar outros espaços para grupos culturais. Olhares desconfiados, palavras cépticas, tanta promessa, tanto acto solene, tanta declaração de princípio e, agora, era este executivo (que por ser apoiado pelo PSD forçosamente tinha que ser contra a música, pois a a música é um património da Esquerda. Wagner, Mozart, Beethoven, tudo rapaziada de verso e notas ligeiras e militantes) que ia fazer o novo Conservatório?! Tretas!
Inauguramo-lo amanhã, dia 6 de Outubro, com a presença do Secretário de Estado da Cultura, Francisco José Viegas. 960 mil euros de investimento, parte do QREN, a restante parte da Câmara Municipal e a alegria de saber que a música continua a nascer no ventre de Santarém. Mais limpa, mais liberta, mais segura e, de certeza, mais bela. A promessa cumpriu-se, com muito trabalho é certo, e vai ser um dos dias mais felizes da minha vida á frente da Câmara Municipal de Santarém.  Ainda por cima, é um modelo de qualidade, uma escola viva. Que professores e alunos a disfrutem com prazer. Nós esperamos o prazer dos seus concertos. Nada mais exigimos em troca.

Sem comentários:

Enviar um comentário